→ O que Fazer em Florença: Pontos Turísticos

Vai pensou em o que fazer em Florença? Já te adianto que será uma das melhores viagens da sua vida.

Esta cidade na região da Toscana é considerada uma das mais belas e culturais do mundo. E não é para menos: foi em Firenze que o movimento renascentista começou no século XIV e onde Dante Alighieri, escritor da Divina Comédia, nasceu.

Por isso, prepare-se para visitar um museu a céu aberto, sendo inúmeras as atrações.

Para te ajudar a se planejar, selecionei os principais pontos turísticos em Florença, que acho que valem a pena ser visitados.

E se você vai aproveitar o que fazer em Florença e não sabe nada de italiano, lembre-se de estar com o inglês afiado para se comunicar.

Mas se você tem alguma dificuldade no inglês e disser “SIM” para alguma das perguntas abaixo, recomendo você liberar o seu acesso GRATUITO ao ebook “Guia Prático para Aprender Inglês em 8 Semanas” clicando na figura abaixo.

  1. Você já perdeu alguma oportunidade por não falar inglês?
  2. Você já passou por alguma situação constrangedora por não falar inglês?
  3. Você está com seu currículo defasado por não falar inglês?
  4. Você poderia ganhar mais se falasse inglês?
  5. Você se sente frustado(a) por não falar inglês?
  6. Você se sente culpado por já ter desistido de algum curso?
  7. Você acha que pode ter problemas por não falar inglês?
  8. Sua auto estima está afetada por você não falar inglês?
  9. Você já fez vários cursos sem sucesso?

Então o ebook “Guia Prático para Aprender Inglês em 8 Semanas” é para você!!

o que fazer em Florença

Sem mais delongas, vamos a lista!

O que Fazer em Florença: Pontos Turísticos

Piazza del Duomo

A Praça da Catedral, em português, é o principal espaço público de Florença, sendo seu cartão postal. Eu recomendo que você comece a sua viagem por aqui, pois é a partir deste espaço que você consegue entender a história da cidade.

Piazza del Duomo Florença

Ela é endereço de vários edifícios importantes para Florença. São eles:

Campanário de Giotto

Um campanário é a torre do sino, que geralmente é o ponto mais alto da cidade. Aliás, se possível, sempre procure pelo campanário da cidade para conseguir ter uma visão privilegiada de o que fazer em Florença!

No caso de Florença, estou falando de um edifício de 84 metros de altura inaugurado em 1359.

Para acessar seu topo, você deve subir uma escada de 414 degraus, onde além de ter uma visão panorâmica da cidade, é possível apreciar pinturas e estátuas que estão em seu acervo.

Campanário de Giotto Florença

Funcionamento: todos os dias, das 8h30 às 19h30.

Ingresso: 15 euros, que também dá direito à entrada na Catedral di Santa Maria del Fiore, Batistério de São João, cripta e Museu da Ópera do Duomo). (Preço em janeiro de 2018).

Batistério de São João

Este edifício é um espetáculo tanto para quem vislumbra sua fachada quanto para quem opta por conhecê-lo por dentro.

Ele é o espaço mais antigo da Piazza del Duomo, construído em meados do século XI  em formato octogonal e enriquecido com mármore. Suas portas de bronze são decoradas com imagens de fatos bíblicos.

Já na parte interna, a sua cúpula está decorada com um famoso mosaico do século XIII e o piso com temas geométricos e astrológicos. É uma visita emocionante, mesmo para aqueles que não são tão apreciadores de arte e não sabem o que fazer em Florença.

Batistério de São João Florença

Funcionamento: Segunda à sábado, das 11h15 às 18h30 e domingo, das 8h30 às 14h. Em algumas datas específicas da Igreja, estes horários podem mudar.

Ingresso: 5 euros apenas para visitá-lo (preço em janeiro de 2018).

Santa Maria del Fiore

Pela sua importância um dos pontos turísticos em Florença que você não pode deixar de conferir.

Esta catedral de Florença é considerada patrimônio da humanidade pela UNESCO, pois é um dos símbolos do período renascentista, pelo seu modelo de cúpula (com 45,5 metros de diâmetro), pelos seus belos vitrais e exemplares de relógios de 24 horas.

Santa Maria del Fiore Florença

Funcionamento: todos os dias, exceto dia 6 de janeiro. Segunda, terça, quarta e sexta, das 10h às 17h; quinta-feira das 10h às 15h30; sábado das 10h às 16h45; domingo e feriados, das 13h30 às 16h45.

Ingresso: a entrada na catedral é gratuita; já para subir em sua cúpula cobra-se 15 euros, o que também dá direito a entrar no batistério, cripta, campanário e Museu da Ópera do Duomo. (Preço em janeiro de 2018)

Museo Dell’Opera del Duomo

Este é o museu que salvaguarda as peças originais que decoravam a fachada da Catedral di Santa Maria del Fiore, do Campanário de Giotto e do Batistério de São João.

O recolhimento das peças acontecia quando se fazia reformas em cada um daqueles edifícios, que visavam mudar adequar a sua ornamentação ao estilo de cada época.

Hoje, o principal motivo de inclusão de peças em seu acervo é a poluição, fator que deteriora principalmente os mármores. Vale muito a pena ver o que fazer em Florença e conhecê-lo!

Museo Dell’Opera del Duomo Florença

Funcionamento: todos os dias, das 9h às 19h30.

Site: https://www.ilgrandemuseodelduomo.it/

Ingresso: 15 euros, dando direito a entra no Campanário de Giotto, Basílica de Santa Maria del Fiore, Batistério de São João e cripta. (Preço em janeiro de 2018)

A conclusão é: é impossível não colocar a Piazza del Duomo como o primeiro dos pontos turísticos em Florença a ser visitado.

Galeria dos Ofícios

A Galleria degli Uffizi foi um palácio construído em 1580 para concentrar os 13 principais ministérios de Florença.

Hoje abriga um museu que guarda a melhor coleção de obras renascentistas, de artistas como Caravaggio, Leonardo da Vinci, Michelangelo, Rafael, Rembrandt, Sandro Botticelli, dentre outros.

Se a sua viagem é motivada por questões artísticas, a Galeria dos Ofícios deve ser um dos primeiros pontos turísticos em Florença que você deve visitar.

Galeria dos Ofícios Florença

Funcionamento: de terça-feira à domingo, das 8h15 às 18h50.

Endereço: Piazzale degli Uffizi,6, 50122.

Site: https://www.uffizi.it/

Ingresso: 12,50 euros (preço em janeiro de 2018). Todo primeiro domingo de cada mês a entrada é gratuita.

Palazzo Vecchio

A Itália é um país relativamente jovem, sendo o resultado da união de diversas repúblicas localizadas naquela região da Europa. Uma delas foi a República Florentina.

O Palazzo Vecchio é um símbolo de o que fazer em Florença daqueles tempos, pois era utilizado como sede do governo de Florença.

Quando a Família Médici assumiu o poder (com certeza você já deve ter escutado falar sobre ela, mas vou explicá-la daqui a pouco), este local também se tornou sua residência oficial e ganhou obras renascentistas em sua decoração.

Palazzo Vecchio Florença

Hoje ele é um dos pontos turísticos em Florença com maior visitação.

Do lado de fora, o edifício já é um espetáculo, possuindo uma torre com 94 metros de altura.

Entrando, nem se fala: prepare-se para apreciar obras de artes renascentistas e também conhecer os apartamentos da Família Médici.

Não deixe de dar uma passada no Salone dei Cinquecento, sede da Câmara do Conselho de Florença, com assento para 500 pessoas. A partir dele você vai entender o poderio da Grande República.

Funcionamento: de sexta à quarta-feira, das 9h às 19h; às quintas-feiras, das 9h às 19h.

Endereço: Piazza della Signoria, 50122.

Ingresso: 10 euros inteira, 8 euros meia-entrada (preço em janeiro de 2018).

Ponte Vecchio

A Ponte Vecchio é um dos outros pontos turísticos em Florença de parada obrigatória.

A atual construção data de 1345 e possui três arcos, abrigando lojas de diversos segmentos, principalmente joalherias.

Em seu cronograma de viagem, tente programar um pôr-do-sol na Ponte Vecchio. Além das apresentações musicais recorrentes, a vista que ela proporciona será umas lembranças mais marcantes que você terá da cidade.

Ponte Vecchio Florença

Funcionamento: todos os dias, 24 horas.

Ingresso: gratuito.

Piazzale Michelangelo

Um dos pontos turísticos em Florença de tirar o fôlego. Este local está um pouco afastado do Centro Histórico, em uma região mais elevada da cidade.

Assim como o Giardino di Boboli (de quem falarei mais a frente), o Piazzale Michelangelo é um espaço verde encantador para se visitar em um final de tarde, depois de um dia de visitas aos monumentos históricos de Florença.

E devido a sua localização, ela proporciona uma visão privilegiada de o que fazer em Florença.

Aqui, turistas e moradores se encontram para relaxar e esperar pelo pôr-do-sol.

Garanto que você não vai se arrepender de passar um momento neste lugar.

Piazzale Michelangelo Florença

Palácio Pitti

O Palazzo Pitti é o maior palácio de Florença, construído pelo banqueiro Lucca Pitti em 1400 como um símbolo de seu poder frente à Família Médici. Porém, um século depois, esta propriedade passou a ser de seus rivais.

A Família Médici é uma importante figura da cultura italiana, tanto que inspiraram séries e filmes sobre sua história.

Inicialmente comerciantes de grande sucesso, foram gradualmente ganhando poder político, a ponto de assumirem o Ducado de Florença.

Palácio Pitti Florença

Uma de suas principais contribuições para a humanidade foi patrocinar artistas que foram propulsores do movimento renascentista.

Se você visitar o Palazzo Pitti, você verá que todas as salas são totalmente decoradas, das paredes ao seu estuque, com obras dos artistas mais famosos do período.

Além disso, é possível visitar os aposentos reais dos Médici.

Pelo seu tamanho, este lugar está dividido em diversos museus e galerias temáticas, para que o visitante consiga selecionar os que mais são atrativos para seu gosto.

Este é um dos pontos turísticos em Florença preferidos dos turistas.

Endereço: Piazza de Pitti, 20125.

Site: https://www.uffizi.it/palazzo-pitti

Praça da República

A Piazza della Repubblica proporciona aos seus visitantes a oportunidade de observar vários períodos da história de Florença em um único lugar.

Ela está no centro de o que fazer em Florença e tem como monumento principal o Arco da Abundância, que foi construído para separar duas vias importantes da época do Império Romano do mercado que foi estabelecido na Idade Média.

Praça da República Florença

Na Era Moderna, quando houve uma verdadeira caçada aos judeus na Europa católica, este povo foi obrigado a viver na praça, tornando-a um gueto.

Somente no século XIX, quando as antigas repúblicas foram unificadas e deram origem à Itália, que os judeus foram retirados do local.

Então, o governo florentino resolveu reformá-la, dando o visual que ela possui até hoje.

Outro ponto atrativo daqui é um carrossel, que serve de espaço para apresentações de artistas de rua.

Funcionamento: todos os dias, 24 horas por dia.

Basilica di San Lorenzo

Esta igreja foi inaugurada no ano de 393, sendo, portanto mais velha que o Brasil. Logo, imagine quanta história ela pode contar!

O que mais chama atenção aqui, além da sua fachada, é a sacristia e a Biblioteca Laurenziana que foram desenhadas por ninguém menos que Michelangelo.

Outro ponto de visitação é a Capela dos Médici (também chamada de Capela dos Príncipes), que abriga o mausoléu da família e também foi pintada pelo ilustre artista.

Basilica di San Lorenzo Florença

Conhecer a Basílica é ter uma verdadeira aula de História da Arte.

Funcionamento: de segunda a sábado, das 10h às 17h; aos domingos, das 13h30 às 17h.

Endereço: Piazza San Lorenzo,9.

Site: http://www.operamedicealaurenziana.org

Ingresso: Para entrar na Basílica, são cobrados 4,5 euros. Já para visitar o púlpito, é cobrado o valor de 1 euro; Biblioteca Laurenziana 7 euros (onde também está inclusa a entrada na Basílica).

Corredor Vasariano

O Corridoio Vasariano era a passagem exclusiva que a Família Médici possuía para ir da Galleria degli Uffizi ao Palazzo Pitti. Construído no século XVI, proporciona uma vista incrível do Rio Arno.

Depois de sofrer atentados, o Corredor só pode ser visitado com hora marcada e guias. Verifique o site para saber das condições quando for pesquisar o que fazer em Florença.

Corredor Vasariano Florença

Funcionamento: visita em grupo com hora marcada.

Endereço: Ponte Vecchio

Site oficial: http://www.uffizi.org/1134-vasari-corridor-is-open-for-groups/

Ingresso: 59 euros (preço em janeiro de 2018).

Mercado Central

O Mercado Centra é um dos meus pontos turísticos em Florença. Isto porque ele permite um contato com a cultura local através do olfato, dos olhos e do paladar.

Ele está pertinho da Basílica de São Lourenço e pode ser uma boa pedida depois de uma visita a ela.

O local abriga lojas que vendem verduras, frutas e também os temperos, que eram os principais produtos de comércio da República florentina.

Mas calma, você não precisa passar vontade. No andar superior, há uma espécie de praça de alimentação com o melhor da culinária italiana para você provar.

É interessante saber o que fazer em Florença e explorar as lojinhas para conhecer alimentos específicos da região e depois subir para experimentá-los. Garanto que você não irá se arrepender!

Mercado Central Florença

Giardino di Boboli

Este é um dos pontos turísticos em Florença para você que adora conhecer as áreas verdes do seu destino de viagem.

Este jardim foi projetado em 1418, muitos anos antes do Palácio Pitti, que hoje é o seu administrador. Ele dispõem de diversas fontes e obras renascentistas espalhadas pelo terreno.

O local também sempre está cheio de flores da estação, sendo um dos lugares mais indicados para dar uma pausa e descansar dos passeios, entrando no clima florentino!

Giardino di Boboli Florença

Funcionamento: Entre novembro e fevereiro, todos os dias das 8h15 às 16h30; entre abril a setembro, das 8h15 às 18h30; nos meses de março e outubro, das 8h15 às 17h30.

Endereço: Via del Forte di San Giorgio.

Ingresso: no geral, 3 euros. Mas, se houver algum evento no local, este valor pode aumentar. Confira as condições no período de sua visita.

Gastronomia Italiana

Esse não é bem um ponto de o que fazer em Florença, mas a culinária italiana é conhecida por ser uma das melhores do planeta. E estando neste país, é obrigatório que você dedique um tempo para saboreá-la in loco.

Os restaurantes também são pontos turísticos em Florença. Neles você pode encontrar as tradicionais massas que estão por toda Itália e também pratos mais típicos.

Gastronomia Italiana Florença

Se você quer fazer uma incursão na gastronomia local, busque experimentar:

  1. a ribollita, que é uma sopa de feijão branco, tomate, couve e alho-poró;
  2. lampredotto que tem como base abomaso com tomate, salsa, aipo e cebola;
  3. ragú de javali, que é uma espécie de ravióli, dentre outros

Além da já citada praça de alimentação do Mercado Central, a minha recomendação vai para o Antica Osteria.

Ele é um restaurante familiar que serve comida local e possui um ótimo vinho.

É possível experimentar vários pratos (o que vai depender de você, já que o primeiro pode saciar a sua fome) e tudo a preço justo.

Ah! E também não deixe de experimentar os gelatos. Na Praça da República, cercada de restaurantes, compre um e aproveite para dar uma pausa!

Funcionamento: todos os dias, das 12h às 15h e das 18h às 22h30.

A noite em Florença

Depois de um dia inteiro conhecendo os principais pontos turísticos em Florença, você pode ir para o hotel, tomar uma ducha para renovar as energias e partir para a rua de novo, a fim de curtir a vida noturna da cidade.

Você pode sair para jantar e experimentar um dos pratos da culinária local que mencionei anteriormente e depois partir para um bar ou balada.

A noite em Florença

Para os que estão em busca de diversão, o The Red Garter é a minha aposta para uma noite inesquecível.

O local conta com Dj’s que tocam vários gêneros musicais e shows de rock, mas também possui um espaço para karaokê.

Se você quer ter uma noite mais descolada e boas histórias para contar depois, já sabe o que fazer em Florença.

No verão, é possível desfrutar de atividades culturais especiais, como festivais de música e comida.

Outra coisa bem legal que acontece por lá é a ampliação do funcionamento de alguns museus e lugares turísticos, que aproveitam a presença de turistas e também da luz do sol que acompanha os florentinos até mais tarde.

The Red garter

Funcionamento: de segunda à sábado, das 16h às 4h; aos domingos, das 11h30 às 4h.

Endereço: Vila de’Venci, 33.

Considerações finais

E aí, gostou da lista com os principais pontos turísticos em Florença? É muito importante que você planeje bem o que quer fazer, especialmente se a sua estadia na cidade não for longa.

Explore as opções que eu trouxe e veja as que mais se identifica.

Logo em seguida, comece a planejar os seus dias em Florença, distribuindo as visitas no tempo disponível que possui.

Ah! Mas se lembre de também deixar um tempo de o que fazer em Florença para se perder pela cidade, descobrindo a beleza que Florença inspira.

Depois, é só fazer as malas!

E se você estiver fazendo um tour pela Itália e tiver gostado da minha lista de pontos turísticos em Florença, saiba que há outros roteiros disponíveis no site, como um sobre Veneza.

Desejo que você tenha uma boa viagem. Até o próximo destino!

Se você gostou desse artigo, que tal visitar esses outros aqui?

  1. → O que Fazer em Chicago: Pontos Turísticos
  2. → O que Fazer em Cancun: Pontos Turísticos
  3. → O que Fazer em Dubai: Pontos Turísticos
  4. → O que Fazer em Los Angeles: Pontos Turísticos
  5. → O que Fazer em Roma: Pontos Turísticos
  6. → O que Fazer em Praga: Pontos Turísticos Gratuitos
  7. → O que Fazer em Lisboa: Pontos Turísticos
  8. → O que Fazer em Barcelona: Pontos Turísticos Gratuitos
  9. → Os 25 Principais Pontos Turísticos dos Estados Unidos
  10. → Os Principais Pontos Turísticos da Espanha (O Número 12 é Super Conhecido)!

Até o próximo artigo,

Paulo Roberto

Resumo
Data do review
Reviewed Item
→ O que Fazer em Florença: Pontos Turísticos
Author Rating
51star1star1star1star1star

Comentários

comments

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
error: Conteúdo protegido!